Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Restaurante não tinha autorização para usar botijões de gás

Segundo Corpo de Bombeiros, edifício não tinha condições de segurança para abrigar botijões

estadão.com.br,

13 Outubro 2011 | 12h34

RIO - O Corpo de Bombeiros do Rio informou que o restaurante Filé Carioca, no centro da cidade, que explodiu na manhã desta quinta-feira, 13, não tinha autorização para usar botijões de gás. Segundo a corporação, o edifício não tinha condições de segurança para abrigar este tipo de material.

Até o fim da manhã foram retirados três botijões do restaurante. Os bombeiros ainda procuram uma série de botijões interligados que abasteciam o restaurante. Em entrevista à Estadão/ESPN, o coronel Henrique Lima de Castro, comandante da Guarda Municipal do Rio, a explosão aconteceu após o cozinheiro responsável pela abertura do local ligar o interruptor. "Imagino que houve um acúmulo de gás", afirmou Castro.

A região é servida por gás encanado, mas o restaurante não era abastecido por este serviço.

A explosão deixou três vítimas fatais - o cozinheiro e dois pedestres que passavam em frente ao local - e 17 pessoas feridas - três delas em estado grave, duas com traumatismo craniano e uma com trauma abdominal.

O prédio em que funcionava o restaurante e o prédio ao lado, do hotel Formule 1, ficarão interditados até uma análise final dos técnicos da Defesa Civil. "Numa primeira vistoria, a Defesa Civil relatou que não há necessidade de demolir os prédios, apenas reforçar a estrutura", contou o coronel./COM BRUNO BOGHOSSIAN

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.