Retirada de escultura causa discussão em Belém

A retirada de uma escultura do Mercado Ver-o-Peso está causando polêmica em Belém. A obra "Velames", uma grande estrutura de ferro que lembra uma seqüência de velas coloridas, como as dos barcos que navegam pelo Rio Guamá, foi criada pelo artista Osmar Pinheiro, que promete processar o prefeito Edmilson Rodrigues (PT)."Ele jamais poderia ter tocado na escultura, uma obra que exigiu cálculos estruturais e fundação embaixo do Guamá, para resistir ao vento. Deveria preservar o patrimônio, não destruí-lo", justifica o artista, de 52 anos.A obra construída nos anos 80, com cerca de 4 metros, foi posta abaixo com maçaricos. Pinheiro, que atualmente mora em São Paulo, foi a Belém na quinta-feira para brigar contra a retirada da escultura."O que aconteceu foi um crime. A obra foi retirada à força e jogada não sei onde." O artista escolheu o ferro, por ser o mesmo material usado na construção do mercado, cuja estrutura foi trazida da Europa na época de ouro da borracha.Com a polêmica, a prefeitura garante que vai instalar a "Velames" em outro local e informa que essa troca estava prevista no projeto de revitalização do Mercado Ver-o-Peso. "Por decisão de um grupo de jurados, venceu a licitação o projeto de Flávio Ferreira, que previa a retirada", diz o prefeito, também arquiteto.Segundo Rodrigues, a "Velames" é "linda", e quem passar pelo rio quando o projeto estiver pronto "vai ter a oportunidade de vê-la totalmente integrada a um local, com suas velas inclinadas". O prefeito diz que a orla será reconstruída na Avenida Rui Barata.A justificativa da prefeitura, porém, não satisfaz o artista. "Isso será outro crime. Em nenhum momento fui comunicado disso (da mudança de local)", disse Pinheiro, que vê razões políticas para a retirada da obra.Isso porque o artista é ligado ao PSDB, do governador Almir Gabriel, que era prefeito quando a escultura foi feita. Rodrigues garante que vai conversar com Pinheiro, para convencê-lo de que não há disputa política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.