Marinha/Divulgação
Marinha/Divulgação

Retirada de óleo de navio encalhado com minério da Vale vai demorar cinco dias

A embarcação que fará a sucção total do óleo, um total de 4 mil toneladas de combustível, segue em viagem até a área onde o navio está encalhado, no litoral do Maranhão

André Borges, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2020 | 18h43

BRASÍLIA – A operação de retirada do óleo combustível do navio MV Stella Banner, que está carregado com 295 mil toneladas de minério de ferro da Vale, deve ter início até meados da próxima quarta-feira, 11.

A embarcação que fará a sucção total do óleo, um total de 4 mil toneladas de combustível, segue em viagem até a área onde o navio está encalhado, a cerca de 100 quilômetros do porto de Itaqui, no litoral do Maranhão.

Técnicos que acompanham de perto os trabalhos afirmaram ao Estado que a retirada do óleo, que é a prioridade, deve demorar cerca de 120 horas para ser concluída, caso o mar esteja tranquilo. Se o clima piorar, esse prazo pode aumentar.

O navio da empresa sul-coreana Polaris Shipping está encalhado há 11 dias, supostamente em um trecho com areia no fundo. O barco adernou, mas a Marinha, Vale e Ibama afirmam que a posição está estabilizada.

Uma quantidade de mais de 300 litros de óleo já foi despejada no mar, mas segundo os técnicos, trata-se de material que estava sobre o convés do navio, e não em seu tanque de combustível, que estaria preservado.

A embarcação mede 55 metros de largura por 340 metros de comprimento, o que equivale à área de mais de três campos de futebol. O calado do barco (profundidade dentro da água) é de 21,5 metros, uma altura similar à de um prédio de sete andares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.