Retomadas as buscas das vítimas do acidente aéreo

As buscas dos corpos das vítimas do acidente aéreo do Boeing da Gol 737-800 foram retomadas às 6 horas desta segunda-feira, na fazenda Jarinã, próximo à Reserva Nacional do Xingu, em Mato Grosso. Uma equipe de 20 pessoas entre policiais de salvamento do grupo Parasar da Aeronáutica e técnicos de identificação de corpos dormiu no local. Um grupo de familiares das vítimas seria recebido na Base Aérea da Serra do Cachimbo, na cidade de Guarantã do Norte, divisa dos estados de Mato Grosso e Pará, pelo brigadeiro Jorge Kersull Filho, que comanda as operações de busca e de investigação sobre o acidente.O brigadeiro informou que o trabalho de resgate está sendo extremamente difícil, devido às condições do ambiente: selva fechada, com árvores entre 30 e 50 metros e muita chuva. "O cenário é muito mais complicado do que qualquer um de nós poderia imaginar", disse o brigadeiro. Pelo estado da aeronave e informações de pessoas que testemunharam o desastre, a Aeronáutica trabalha com a hipótese de que o avião pode ter se desintegrado aos poucos, depois do choque com o Legacy. Nesse caso, alguns corpos podem ter caído no espaço entre 100 e 200 quilômetros, antes do avião se chocar com o solo. Se confirmada essa hipótese, as buscas poderão durar muito mais tempo e alguns corpos não serem resgatados. Até agora, do total de 155 vítimas, só foram resgatados dois corpos. Ajuda da GolA Gol divulgou em seu site (www.voegol.com.br/comunicado) uma série de informativos sobre o acidente, ocorrido na última sexta-feira (29), envolvendo um Boeing 737-800 da companhia. Na última nota distribuída pela companhia, com data de domingo, o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Junior, diz lamentar profundamente o fato e expressou suas condolências aos familiares e amigos das vítimas. Segundo o aviso, "a prioridade da Gol é prestar toda a assistência necessária às famílias das vítimas deste trágico acidente". Essa ajuda inclui hospedagem, transporte, alimentação, assistência médica, psicológica e religiosa e custeio dos funerais.De acordo com a empresa, os familiares dos passageiros dispõem do seguinte telefone gratuitopara obter informações adicionais: 0800-2800749.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.