Retomadas buscas do avião da Gol que sumiu no MT

A partir das 7h15 da manhã deste sábado, no horário de Brasília, seria retomada a busca visual do Boeing 737-800 da Gol que desapareceu dos radares no fim da tarde de sexta-feira, com 155 pessoas, sobre o município de Matupá (MT). É grande a expectativa dos familiares de passageiros, que buscam informações em Manaus e Brasília.As buscas teriam o apoio de sete aeronaves, sendo dois aviões-radar. Equipes dos bombeiros, Infraero e Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) também participam dos trabalhos. O avião teria sido atingido, na parte debaixo, por uma aeronave Legacy, fabricada pela brasileira Embraer e adquirida pelos Estados Unidos. O Legacy conseguiu pousar na base aérea de Cachimbo, em Novo Progresso, no Pará. O choque teria causado a queda do avião da Gol.O avião Boeing 737-800 Next Generation da Gol que desapareceu está entre as cinco primeiras entregas de uma encomenda 101 equipamentos feita junto à fabricante americana Boeing. A aeronave foi recebida nova do fabricante no último dia 12 de setembro e tem apenas 200 horas de vôo.Os aviões 737-800 da Gol contém algumas modificações solicitadas pela companhia aérea brasileira e que foram posteriormente incorporadas pela Boeing na fabricação de aviões para outras companhias. Dentre essas inovações está uma adaptação do avião para pouso e decolagem em pistas curtas. Isso permite ao avião operar no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, uma das pistas mais curtas do mundo, com 1.323 metros de extensão.Os aviões também são equipados com winglets, uma tecnologia que permite vôos 12% mais rápidos, redução de ruído e economia de combustível de até 3% ao ano. O avião entrou em operação no dia 12 de setembro. O primeiro avião do modelo 800 foi recebido no dia 31 de julho. Até hoje, a empresa recebeu 5 aviões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.