Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil/Divulgação

Retrato falado feito por Polícia do Rio teria levado a linchamento de mulher

Imagem foi feita há dois anos e mostra suspeita de sequestrar bebê em Ramos

O Estado de S. Paulo

06 Maio 2014 | 16h20

RIO - O retrato falado atribuído a Fabiane Maria de Jesus e divulgado pela página no Facebook "Guarujá Alerta" foi feito há dois anos pela Polícia Civil do Rio. Fabiane, de 33 anos, foi espancada no sábado por moradores do Guarujá e morreu na segunda, 5, supostamente depois de ser confundida com a mulher que aparece no retrato falado, acusada de tentar sequestrar um bebê recém-nascido em Ramos, na zona norte do Rio.

O retrato falado foi feito em agosto de 2012 por policiais da 21.ª Delegacia de Polícia, em Bonsucesso. A imagem mostra uma mulher negra e acima do peso, com aparentes 25 anos. A suspeita nunca foi identificada pela polícia.

Investigação. O homem que mantém o perfil no Facebook "Guarujá Alerta", site apontado por moradores do bairro Morrinhos, no Guarujá, como fonte dos boatos que resultaram no linchamento de Fabiane, prestou depoimento nesta terça-feira, 6. Ele é tratado pela polícia como testemunha e não deverá ser indiciado por nenhum crime relacionado ao assassinato da dona de casa.

O delegado responsável pelas investigações, Luis Ricardo Lara Dias Júnior, do 1º DP do Guarujá, não revelou a identidade do dono da página, mas disse que já foi possível identificar os rostos de três suspeitos e espera confirmar ainda nesta terça a identidade deles. "Ele tem medo de linchamento", afirmou o delegado. Segundo Dias Júnior, o homem confirmou ter publicado no dia 28 de abril a informação de que havia relatos sobre sequestro de crianças na cidade e um suposto retrato falado, mas ressaltou na mesma postagem que as informações eram boatos não confirmados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.