Zenilton Meira/Agência A Tarde
Zenilton Meira/Agência A Tarde

Retrospectiva 2011: Novos projetos de leis e dezenas de acidentes marcaram o mês de dezembro

Acidente de ônibus matou mais de 30 pessoas na Bahia; veículo levava 45 canavieiros de MS de volta para PE

21 de dezembro de 2011 | 20h00

SÃO PAULO - O mês das festas foi marcado por acidentes com dezenas de mortes, aprovação de novos projetos de leis e outras denúncias de mau uso da verba na Prefeitura de São Paulo.

Dezembro começou com o levantamento do IBGE mostrando que o Brasil teve recorde de divórcios em 2010: foram 243.224 separações em um ano, maior número desde 1984, quando o registro começou a ser feito. Consequentemente, o número de guardas compartilhadas subiu no País.

Um dos motivos apontados foi a mudança na lei, o que facilitou o divórcio. A partir de 2007, separações e divórcios puderam ser requeridos administrativamente. As taxas em 2007 e 2008 ficaram em 1,4 por mil e 1,5 por mil respectivamente.

Dias depois dos dados que também apontaram a leve redução no número de mortes em todo território nacional, um acidente de ônibus matou mais de 30 pessoas na Bahia. O veículo levava 45 canavieiros de Mato Grosso do Sul de volta para Pernambuco, para as festas de fim de ano.

O ônibus de turismo, que seria irregular, fazia uma ultrapassagem permitida quando uma carreta teria perdido o controle, no sentido contrário, e batido de frente. O caminhão que era ultrapassado também foi atingido. Trinta e três pessoas morreram no local e outra morreu após ser socorrida; sete pessoas eram da mesma família.

Mau uso de dinheiro. No meio do mês a Prefeitura de São Paulo suspendeu a compra de milhares de tablets após denúncia do 'Estado' de mau uso da verba pública. Segundo levantamento da reportagem, com os R$ 138,9 milhões usados para alugar 10 mil aparelhos por três anos daria para comprar 53 mil iPads.

O presidente da Prodam, Cesar Kiel, responsável pela aquisição, justificou o aluguel dizendo que o modelo de tablet contratado é mais robusto, resistente à chuva e poeira, e que os modelos de uso pessoal apontados pela reportagem não atendem as especificações da Prefeitura. Gilberto Kassab mandou a compra ser suspensa até o fim da investigação.

Sem tapas. Na Câmara, foi aprovado o projeto da Lei da Palmada, que proíbe os pais de baterem nas crianças e define a punição para os responsáveis pela agressão. O texto ainda precisa passar pelo Senado e receber sanção presidencial e prevê também multa para médicos, professores e agentes públicos que tiverem conhecimento de castigos físicos e não fizer a denúncia.

Trilhos perigosos. Em São Paulo, cinco pessoas morreram na mesma semana ao ser atingidas por composições da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) enquanto estavam caminhando nos trilhos.

O primeiro acidente ocorreu na zona leste de São Paulo, quando três técnicos faziam testes numa nova composição: dois engenheiros e um técnico de alta experiência foram atingidos e morreram no local. O segundo acidente aconteceu dias depois na região de Barueri, onde dois técnicos faziam inspeção da Linha 8-Diamante e foram atropelados.

Segundo a CPTM, os funcionários não seguiram as normas da companhia de não andar sobre os trilhos do trem. Foram abertas sindicâncias internas nos dois casos.

Símbolo paulistano. A Avenida Paulista completou 120 anos em dezembro. Antes dominada por casarões, a via passou por transformações ao longo dos anos e atualmente é um dos principais centros econômicos de São Paulo, além de ser palco de manifestações e eventos culturais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.