Réu tenta coagir jurados e é preso em Minas Gerais

O empresário Ismael Keller Loth, réu de um julgamento, foi preso ao tentar coagir os jurados por meio de uma carta. Ele seria julgado novamente nesta segunda-feira, 12, pelo acidente que matou cinco pessoas da uma mesma família, em 1996, próximo ao município de Bicas, na Zona da Mata de Minas Gerais.O empresário foi levado para a cadeia pública da cidade, de acordo com informações da Rádio CBN. Ismael Keller é acusado de ser um dos responsáveis por participar de um racha que provocou a morte de cinco pessoas da uma mesma família. No primeiro julgamento, ele foi condenado a 16 anos de prisão, mas a sentença foi anulada pelo Tribunal de Justiça. Ele é acusado de apostar corrida com o médico obstetra Ademar Cardoso, de 58 anos. O médico foi condenado a 12 anos e nove meses de prisão, em regime fechado. No entanto, a defesa recorreu e ele aguarda a sentença em liberdade. Segundo o promotor Francisco Santiago, o empresário escreveu uma carta aos jurados, pedindo a compreensão deles para não ser condenado. Ao tomar conhecimento da carta, a juíza Maria Cristina de Souza Trulio mandou prendê-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.