Réveillon deve reunir 2,5 milhões em Copacabana e Ipanema

Pela primeira vez, a festa oficial de réveillon vai unir as duas mais famosas praias do Rio, onde são esperados 2,5 milhões de pessoas. Se o cronograma for seguido à risca, sem atrasos, às 18 horas, quando o DJ André Paulo abrir a programação da noite em Copacabana, na zona sul, logo ao lado, na vizinha Ipanema, o DJ Harebow Lex repetirá o gesto.Os palcos onde os dois subirão para dar início à comemoração da última noite do ano já estão armados na areia, e pelo menos seis das oito barcas que serão usadas na queima das 24 toneladas de fogos encontram-se ancoradas no cais da Superpesa, na Ilha do Fundão, na zona norte. No dia 31, serão serão rebocadas para o mar de Copacabana.Embora iniciem no mesmo horário, e ambas com atrações musicais, a programação prevista para os dois bairros não criam, propriamente, uma situação de rivalidade. Copacabana permanece com o melhor show de pirotecnia, e atrações como a Orquestra Tabajara. Já Ipanema desponta como uma opção de maior destaque para os adeptos da música eletrônica. Lá serão armados dois palcos, um no Posto 8, com atrações nacionais, como Sérgio Mendes, Funk n´Lata, e internacionais, como a banda de hip hop Black Eyed Peas; e outro no Posto 9, onde 13 DJs vão tocar até 3 horas da manhã.Show pirotécnicoMas mesmo quem decidir aproveitar a noite e a madrugada em Ipanema pode ter a chance de acompanhar uma parte do espetáculo de Copacabana, onde o show pirotécnico vai durar 16 minutos - serão mais de 19 mil bombas, com cerca de 100 efeitos especiais. Segundo Giancarlo Zanotto, sócio-gerente da News Fireworks do Brasil, empresa contratada pela Prefeitura para fazer a apresentação de fogos de artifício, é possível que parte da exibição seja vista de outros bairros da zona sul, entre eles, Ipanema. "Temos fotos que indicam que, no ano passado, foi possível ver uma parte dos fogos do Humaitá, da Lagoa e do Flamengo", afirmou nesta terça-feira, ao ser perguntado sobre a possibilidade de o público de Ipanema conseguir acompanhar, pelo menos, uma parte do espetáculo de Copacabana. Ele acrescentou que os técnicos estão fazendo a montagem, em terra, da estrutura e dos tubos onde a pólvora será acondicionada. Apenas após serem transferidos para as balsas é que a empresa vai iniciar o enchimento dos tubos com explosivos. "É uma questão de segurança, pois é muito perigosos encher os tubos antes da fase de içamento", explicou ele.SegurançaAs duas praias vão concentrar mais da metade do efetivo da Guarda Municipal que vai estar de plantão na noite do réveillon. Dos 1.100 guardas, 660 estarão em Copacabana e Ipanema. O restante vai estar distribuído em outro sete pontos da cidade. Moradores e turistas que estiverem longe da área nobre da cidade terão também a oportunidade de usufruir da festa oficial. Serão outros seis palcos, que, segundo a Prefeitura, devem atrair em torno de 1,2 milhão de pessoas. Há programação na Barra da Tijuca, Ilha do Governador, Paquetá, Pedra de Guaratiba, Sepetiba e Penha. "Vamos fazer um show pirotécnico de cerca de 10 minutos, nas proximidades da Igreja da Penha. Vai ser uma festa muito bonita e, também, importante, pois há muita gente que não tem como se deslocar para a zona sul", ressaltou Zanotto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.