Revista Época divulga nota sobre morte de fotógrafo

Referindo-se à morte do fotógrafo Luís Antônio da Costa como ?truculência sem precedentes?, a revista Época, para a qual Costa acompanhava a invasão de um terreno em São Bernardo do Campo, divulgou nota lamentando o crime e prometendo ir ?às últimas conseqüências? para descobrir o que aconteceu. Segundo a Época, a polícia investiga se o tiro que matou o fotógrafo partiu de um assaltante ou de um segurança do movimento.Segue abaixo a íntegra da nota:No berço do novo sindicalismo brasileiro, o ABC paulista, a imprensa sempre esteve a postos para cobrir todo o tipo de manifestação social - de greves a paralisações, de passeatas a invasões de terrenos. Ao cobrir estas manifestações, os jornalistas enfrentaram todo o tipo de adversidade, incluindo a violência física. Hoje, infelizmente, um jornalista foi vítima de uma truculência sem precedentes. O repórter fotográfico Luís Antônio da Costa, a serviço de ÉPOCA, foi morto a tiros, em frente a um terreno invadido em São Bernardo do Campo. La Costa, como era conhecido pelos amigos, 36 anos, foi fotógrafo de ÉPOCA durante 5 anos. Recentemente, colaborava esporadicamente com a revista, pois desejava seguir a carreira de free-lancer. Deixa esposa, Luciana, e três filhos.Por obra do destino, foi escalado para fazer essa reportagem fotográfica e acabou assassinado. Ainda não sabemos se o tiro partiu de um assaltante ou de um segurança do movimento - versões que estão sendo investigadas pela Polícia. ÉPOCA irá às últimas conseqüências para apurar o que aconteceu e repudia veementemente esta violência gratuita.Da redação

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.