Ribeirão intensifica multas para combater dengue

Como os arrastões e as orientações não estão conscientizando a população de Ribeirão Preto sobre a necessidade da eliminação dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, a prefeitura de Ribeirão Preto vai intensificar as multas a partir da próxima semana em residências ou empresas reincidentes. Hoje, por exemplo, uma borracharia e um depósito de sucatas do distrito de Bonfim Paulista foram autuados por fiscais da Vigilância Sanitária e da Divisão do Controle de Vetores. O valor da multa, entre R$ 90,00 e R$ 90 mil, será definido nos próximos dias por uma comissão da Secretaria Municipal de Saúde.A autuação em Bonfim Paulista tornou-se necessária, pois o índice de Breteau (de criadouros) é de 21%, enquanto a Superintendência de Controle de Endemias (Sucen) alega que o aceitável é 2%. Na semana passada, um arrastão retirou 19 caminhões de entulhos de pouco mais de 2 mil móveis do distrito. O bairro do Ipiranga, que tem índice de 18% de infestação, é o próximo alvo da fiscalização. Ribeirão Preto já tem 47 casos de dengue neste ano. No ano passado, a cidade teve 3.225 resultados positivos da doença. A preocupação é com uma possível epidemia se não houver o controle dos criadouros do mosquito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.