Ribeirão Preto confirma 77 casos de dengue só este ano

Autoridades pedem que população se dirija a uma das unidades de saúde nos primeiros sintomas da doença

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

15 Janeiro 2010 | 10h14

A Secretaria Municipal de Saúde de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, já registrou desde o início do ano, 77 casos confirmados e 310 suspeitas de dengue na cidade. Esse número deve aumentar, devido aos resultados que são liberados diariamente, segundo a Secretaria.

 

Os bairros onde a doença já é considerada epidemia são Parque São Sebastião, São Jardim Juliana, Vila Abranches, Jardim do Trevo, Parque dos Servidores e Recreio Anhanguera. No ano passado, foram registrados 1.597 casos confirmados, sem nenhuma morte, segundo dados da Secretaria.

 

Por conta do alto número de casos registrados, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde, montou um esquema de coleta dos exames realizados em todas as Unidades Básicas e Distritais do município para agilizar o diagnóstico e tratamento contra a dengue.

 

Uma equipe de motoristas percorre duas vezes ao dia as unidades recolhendo amostras de sangue de pessoas com suspeita de dengue. Depois, as amostras são entregues no Laboratório Municipal que funciona na UBDS Castelo Branco. No laboratório, quatro biomédicos, três técnicos de laboratório, três estagiários, além de quatro agentes administrativos, estão trabalhando das 7h às 17h30 para dar conta de liberar dois lotes dos exames por dia.

 

As autoridades fazem um apelo à população para que, ao primeiro sintoma de dengue, dirija-se até uma das unidaeds de saúde do município e faça o teste rápido - que revela o resultado em até 24 horas. Este teste (NS1) pode ser feito até o quarto dia de febre; após esse prazo, é realizado o exame convencional, que é enviado para o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo ,e demora até 15 dias para ficar pronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.