Ribeirão Preto está em alerta por causa das chuvas

A Defesa Civil de Ribeirão Preto está em alerta para eventuais transtornos que possam provocados pela chuva, principalmente em relação a enchentes. "O solo está encharcado e os córregos estão cheios", diz o presidente da Defesa Civil local, Eric Cunha Junqueira, que fez, na semana passada, uma reunião preventiva com integrantes de várias secretarias municipais e órgãos públicos (como Polícia Militar e polícia de trânsito). A moradora da Vila Virgínia, Elaine Diniz, de 37 anos, quase não dorme quando chove. "Ficamos de olho no céu e no rio, ninguém dormiu durante a última noite", diz ela, que já teve sua casa invadida pelas águas várias vezes. O Laboratório de Geotecnologias (LabGeo), da Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), mediu 35 milímetros de chuva ontem (02), da meia-noite até 16 horas - 25 milímetros entre 6 e 10 horas, o que preocupa."Se necessário, poderemos reunir cerca de 300 pessoas em pouco tempo", diz Junqueira, referindo-se ainda ao plano de ação já traçado para alojar possíveis desabrigados em casos de enchentes. Segundo ele, o Instituto Climatempo prevê chuva em Ribeirão Preto até quinta-feira. Para hoje e amanhã as previsões oscilavam entre 10 e 15 milímetros de chuva (abaixo da medição do LabGeo), o que não causaria problemas se ocorrer de forma esparsada, fraca e com curta duração. "Para quinta-feira, a previsão é de 25 milímetros de chuva, mas se ocorrer durante o dia todo não teremos problemas", explica Junqueira. A preocupação com possíveis enchentes existe e são sempre nos mesmos pontos: a região da Baixada, no encontro de dois córregos na região central; numa avenida da Vila Virgínia; na Via Norte, na avenida Maurílio Biagi; e na Favela do Brejo (Tanquinho). Devido ao tempo chuvoso, o Aeroporto Leite Lopes teve atrasos (mas não cancelamentos) de pousos e decolagens entre a manhã e metade da tarde de hoje, quando o tempo melhorou na cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.