Ribeirão Preto registra segundo caso de leptospirose

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde de Ribeirão Preto confirmou hoje o segundo caso de leptospirose - doença provocada por urinas e fezes de roedores - na cidade. O último foi de um menino de 10 anos, morador na Vila Virgínia, que nadou nas águas da enchente que atingiu vários bairros do município e o distrito de Bonfim Paulista em 23 de fevereiro. O garoto foi medicado e está recuperado. Ele não precisou ser internado, segundo a médica sanitarista da Vigilância Epidemiológica, Ana Alice Castro e Silva.Como ocorreram várias enchentes em Ribeirão Preto neste ano, a Secretaria Municipal da Saúde, por precaução, registrou 47 casos suspeitos de leptospirose. Desses, 35 já foram descartados, dois foram confirmados e dez ainda aguardam os resultados de exames laboratoriais.O primeiro caso de leptospirose de Ribeirão Preto neste ano foi contraído no início de fevereiro, também numa enchente no bairro do Tanquinho. Um homem de 40 anos teve contato com a água da chuva. Segundo Ana Alice, ele ainda está internado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.