Ribeirão terá radares em 13 avenidas a partir de amanhã

Após quase um mês de testes e uma certa polêmica, dois radares começarão a registrar e aplicar multas aos infratores de velocidade máxima permitida (60 a 70 km/h, dependendo da localização) em 13 avenidas de Ribeirão Preto, a partir de terça-feira, 7. A meta, na verdade, é fiscalizar infrações em 43 avenidas, mas somente 13 já estão devidamente sinalizadas.A Empresa de Trânsito e Transporte Urbano de Ribeirão Preto (Transerp) está avisando, antecipadamente, os locais e períodos onde serão instalados os radares. A intenção, segundo o superintendente da Transerp, Antonio Carlos Muniz, não é criar uma indústria de multas, mas diminuir o número de acidentes. "Isso vai melhorar bastante o trânsito e o tornará mais humano", afirmou Muniz.Durante o período de testes dos radares, até o dia 1º deste mês, sem validade de multas aos infratores, a Transerp flagrou 1.112 veículos por excesso de velocidade, sendo que 736 dos infratores já foram notificados por correspondência. Mas as multas, que custarão de R$ 85 a R$ 574, e podem tirar de 4 a 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), só começam a valer mesmo a partir de terça.Pela manhã, os dois radares estão divididos entre as avenidas Celso Charuri e Maurílio Biagi (uma é extensão da outra), na entrada de Ribeirão Preto pela Rodovia Anhangüera. À tarde, a avenida que terá os radares será a Galvão César. Os locais são divulgados no site da Transerp e até nos veículos de comunicação da cidade.Os dois radares são portáteis e funcionarão, de forma estática, no sistema de rodízio, sendo operados por marronzinhos e funcionários da Transerp durante 24 horas diárias. Os limites de velocidade terão tolerância de 7 km/h, ou seja, onde a sinalização indicar 60 km/h, o radar só registrará multas após os veículos superarem os 67 km/h.Onde existem placas indicando que há fiscalização por radar, mas sem as placas dos limites máximos, os equipamentos não estarão fiscalizando. "No começo dos testes, registramos muitas infrações, mas esse número caiu com o passar do tempo", informou Muniz. Na avenida Maurílio Biagi, por exemplo, foram mais de 200 infrações no primeiro dia.Com os registros da multas, a Transerp terá 30 dias para enviar as autuações aos donos dos veículos, que poderão recorrer num prazo estipulado no próprio comunicado (informar quem era o motorista ou apresentar sua defesa). Depois, no segundo comunicado, enviará o boleto de pagamento, com o valor e a possibilidade de quitação com 20% de desconto, mas os donos do veículos ainda poderão recorrer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.