Rio assiste hoje Desfile das Campeãs

O tira-teima do Desfile das Campeãs, neste sábado, a partir das 21 horas, com as seis escolas de samba mais bem colocadas do Grupo Especial, vai se acirrar. Há anos não se tinha uma apuração tão nervosa e uma classificação tão embolada, com menos de um ponto de diferença entre o primeiro lugar, a Unidos de Vila Isabel, com 397,6 pontos e o sexto, Unidos da Tijuca, com 396,7. A ordem do desfile é inversa à classificação: Tijuca, Beija-Flor de Nilópolis, Mangueira, Unidos do Viradouro, Acadêmicos do Grande Rio e Vila Isabel, prevista para entrar às 2h25 de domingo. Enquanto as duas primeiras colocadas vêm para mostrar a correção do resultado, as outras se esmeram para provar o contrário.A Vila Isabel venceu com o enredo "Soy loco por ti América", patrocinado pela estatal venezuelana de petróleo PVDSA, mas não terá o presidente daquele país, Hugo Chaves, em seu camarote. Em seu lugar virão o embaixador em Brasília, Julio Garcia Montoya, e o representante da empresa no Rio, Sérgio Tovar. O presidente de honra da escola, Martinho da Vila, também não é certeza no desfile. Ele desentendeu-se com a diretoria da agremiação que eliminou seu samba (em parceria com Luiz Carlos da Vila), não saiu domingo no carnaval, mas retratou-se. Sua assessoria informou nesta sexta-feira que ele não fala mais sobre o assunto "que tomou um vulto maior que o merecido".Todas as escolas prometem repetir ou melhorar o desempenho. A sexta-feira foi dia de consertar o que foi danificado e os barracões tinham o mesmo movimento dos dias que antecedem o carnaval. Apesar dos boatos, as que perderam prometem não protestar contra o resultado na pista. O sambódromo será aberto às 17 horas e às 19h30 haverá um prólogo com o desfile da Escola de Samba da Melhor Idade. A passagem das seis agremiações vencedoras será transmitida em rede nacional pela Band, tendo como âncoras Luciano do Vale, o compositor Arlindo Cruz e o carnavalesco Milton Cunha, que ficou em terceiro lugar com a Viradouro.Até o fim da tarde de sexta-feira ainda havia ingressos para as arquibancadas dos setores 4 e 11 e cadeiras individuais para o setor 6. A Liga das Escolas de Samba, que organiza todo o espetáculo no sambódromo, vai vendê-los na agência do Unibanco da Rua da Alfândega, 25B, no centro, que abrirá excepcionalmente até as 16 horas. Ainda não está definido se haverá venda no sambódromo, na hora do desfile. O metrô vai funcionar durante toda a noite, no mesmo esquema do carnaval. Quem for para o setor par deve descer na estação Praça 11 e o quem for para o ímpar, na estação Central do Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.