Rio de Janeiro testa sistema que detecta disparos de armas

Objetivo é agilizar o atendimento à população e garantir mais segurança na cidade, além de diminuir custos da polícia

estadão.com.br,

05 de dezembro de 2011 | 10h17

SÃO PAULO - A Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro começa nesta segunda-feira, 5, testes de Detecção de Tiros para localizar com precisão onde ocorreu um disparo por meio de GPS.

A tecnologia composta por sensores sonoros utiliza a tecnologia norte-americana ShotSpotter. Os testes serão realizados em ruas dos bairros da Tijuca, Maracanã, Vila Isabel e Andaraí até a próxima quarta-feira, 7.

Os sensores sonoros também gravam os disparos, que tem seus áudios transmitidos em tempo real para a Central de Comando e Controle da Secretaria. O equipamento gera gráficos das ondas sonoras que identificam os tipos de disparo. A margem de erro é de 10 metros.

O objetivo é agilizar o atendimento à população e garantir mais segurança na cidade, além de diminuir custos da polícia. Casos de trotes poderão ser verificados antes do envio de uma viatura para o local do suposto ocorrido.

O Sistema de Detecção de Tiro foi comprado em 2009 e custou cerca de R$ 1,3 milhão. A expectativa da Secretaria de Segurança é que o socorro imediato de vítimas seja feito em pelo menos 15 minutos. O sistema deve entrar em operação até maio.

TESTE

Durante os três dias, a cada noite serão realizados em média 20 disparos em cada um dos pontos selecionados na região. Haverá interrupção parcial do tráfego de veículos e pedestres em 15 pontos desses bairros, incluindo a região da Quinta da Boa Vista, entre 22h e 3h da madrugada. Ele abrangerá os bairros da Tijuca, Andaraí, Maracanã, Vila Isabel, Muda, Usina e Grajaú, além de parte da Quinta da Boa Vista e as comunidades de Borel, Casa Branca, Indiana, Formiga, Macacos, Salgueiro e Coreia.

Os disparos realizados no teste de calibragem serão feitos por atiradores de elite da Polícia Militar, integrantes do Centro de Instrução Especializada em Armamento e Tiro (Ciet). Os alvos usados serão sacos de areia. Armas como fuzil 556, carabina calibre 12, pistola .40, revólver calibre 38 e uma submetralhadora 9mm serão utilizadas no teste.

PROGRAMAÇÃO

05/12

Tijuca - Praça Varnhagen Maracanã - Rua Professor Eurico Rabelo (próximo à Rua Isidro de Figueiredo e ao portão 18 do Maracanã) Quinta da Boa Vista - Rua Bartolomeu Gusmão (próximo ao Centro Hípico do Exército) Tijuca - Rua Professor Gabizo (esquina com a Rua General Canabarro e à cabine da PM) Maracanã - Av. Pres. Castelo Branco (Radial Oeste) (próximo à UERJ).

06/12

Tijuca - Rua Conde de Bonfim (esquina com a Rua Agostinho e próximo ao Colégio Marista São José) Tijuca - Avenida Maracanã (próximo à Rua Radmaker) Tijuca - Rua Maria Amália (esquina com a Rua França Júnior) Andaraí - Rua Barão de Mesquita (esquina com a Rua Agenor Moreira e próximo à Rua Nisia Floresta) Tijuca - Avenida Maracanã (esquina com a Rua José Higino e próximo ao nº 1228).

07/12

Vila Isabel - Rua Torres Homem (próximo à Rua Barão de São Francisco) Vila Isabel - Rua Teodoro da Silva (próximo ao nº 556 e pouco depois do Shopping Iguatemi) Vila Isabel - Av. Professor Manuel de Abreu (próximo à Rua Pereira Nunes e próximo à drogaria Venâncio) Andaraí - Rua Silva Teles (em frente à quadra do Salgueiro) Tijuca - Rua Pareto (próximo à UPA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.