Rio: Empresário acusado de mandar matar parentes de estilista se entrega

Michel Saud deve prestar depoimento na tarde de segunda-feira, 21, e ser encaminhado à cadeia

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2013 | 17h37

RIO - O advogado e empresário Michel Salim Saud, acusado de ser o mandante do assassinato de três pessoas ligadas à sua ex-mulher, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, em 27 de agosto, entregou-se na tarde desta segunda-feira, 21, à polícia. Ele estava foragido desde 11 de outubro. As três vítimas do crime são Linete Loback Neves, de 65 anos, mãe do estilista Beto Neves, dono da grife de roupas Complexo B, Manuella Neves, de 23, sobrinha de Beto, e Rafany Pinheiros, de 24, namorado de Manuella.

Saud foi casado com Rosilene Neves, irmã de Beto, e nesse período era padrasto de Manuella. Após a separação, o advogado protagonizou várias discussões com Rosilene e Manuella, algumas denunciadas à Polícia Civil.

Em 27 de agosto, o estilista tentou falar com a mãe, por telefone, mas não conseguiu. Então foi à casa dela e encontrou os corpos das três vítimas. Não havia arrombamento nem sinais de violência pela casa.

Salim chegou a prestar depoimento e negou o crime, mas a investigação concluiu que ele foi o mandante do crime. Segundo a Divisão de Homicídios de Niterói (município vizinho a São Gonçalo), que investiga o crime, ele pagou R$ 100 mil aos executores do crime. Romero Gil da Rocha, 54 anos, segurança do empresário, e Pablo Medeiros, suspeito de ser o executor do crime, estão presos desde 11 de outubro. Outras duas pessoas são procuradas.

Na delegacia, Saud deve prestar depoimento e em seguida será encaminhado à cadeia.

Mais conteúdo sobre:
assassinato estilista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.