Rio espera quase 700 mil turistas para o carnaval

Apesar dos últimos incidentes de violência, a cidade do Rio de Janeiro espera mais turistas para seu Carnaval do que em 2006. A festa na Marquês de Sapucaí começa no domingo e vai até a manhã de terça-feira.Confira os números e curiosidades da folia no Rio:Mais turistas e blocos- São esperados 694 mil turistas, sendo 70 por cento brasileiros e 30 por cento estrangeiros. Em 2006, a festa recebeu 680 mil turistas.- Onze transatlânticos chegarão à cidade trazendo mais de 15 mil estrangeiros.- O número de blocos de rua cresceu 20% em relação a 2006, somando 120 registros, segundo a Prefeitura da Cidade. Além desses, os não-registrados são estimados em mais de 200.- A prefeitura vai instalar 580 banheiros químicos para os foliões nas ruas, 45% a mais do que no ano passado.Segurança reforçada- 1.000 homens vão cuidar da segurança no Sambódromo e imediações. No ano passado, esse número era 14 por cento inferior.- No Estado, 30 mil homens foram destacados para trabalhar no Carnaval, sendo que mais de 7.000 só na capital, onde algumas favelas próximas à Marquês de Sapucaí serão ocupadas.Bateria no arro- Pela primeira vez na história do Carnaval carioca, uma escola de samba vai colocar os componentes de sua bateria em cima de um carro alegórico.- Os 300 ritmistas da Unidos do Viradouro vão entrar na Sapucaí em cima de um carro que representa um tabuleiro de Xadrez. Cada integrante simboliza uma peça do Xadrez.- Os doze diretores da escola, o mestre da bateria e a rainha, Juliana Paes, também desfilam em cima do carro de 38 metros.- Os destaques do carro terminam o desfile no chão.Nem Jamelão, nem Luizito- O samba-enredo da escola Estação Primeira da Mangueira vai ser puxado por um quinteto, depois que Jamelão, mangueirense mais antigo do Rio, sofreu dois acidentes vasculares cerebrais no ano passado.- Luizito, que seria o substituto de Jamelão, também foi afastado por problemas cardíacos. Ele só vai dar o grito de guerra.- A cantora Beth Carvalho, também figura histórica da verde-e-rosa, não sairá na escola este ano por desentendimento com a diretoria.Menos escolas- Este ano apenas uma escola subirá do Grupo de Acesso para o Grupo Especial, de onde cairão duas, o que reduzirá o número de escolas no desfile para 12 em 2008, contra as 13 atuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.