Rio Fashion começa hoje sem desfiles de moda praia

Sem grifes de moda praia, a 14ª edição do Fashion Rio, de outono-inverno, começa hoje na Marina da Glória. As 43 marcas que desfilarão até sexta-feira mostrarão que a cidade não é só a capital dos maiôs, biquínis e bermudões. Quatro são estreantes. O tema - Rio, Caleidoscópio Cultural Brasileiro - enfoca a diversidade da Lapa. O orçamento é de R$ 7 milhões. Será o primeiro Fashion Rio depois do Rio Summer, a nova semana de moda carioca idealizada pelo empresário Nizan Guanaes e realizada pela primeira vez em novembro. Segundo Eloysa Simão, organizadora do Fashion Rio, nada muda, pois não há concorrência entre os dois eventos. "São propostas completamente distintas. O Rio Summer é voltado à exportação, à venda de imagem. A indústria da moda (a realização é da Federação das Indústrias do Rio e da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção) não é só imagem. Estamos nos fortalecendo muito na área de negócios."As grifes novatas desta edição são a mineira Printing, a pernambucana Francisca e as cariocas Cláudia Simões e Ausländer. Especializada em roupas de festa, vendidas em Paris e Nova York, a Printing trará ao Rio estampas exclusivas e texturas trabalhadas. Um dos desfiles mais esperados, da Redley, amanhã, será voltado à ecologia. Os primeiros desfiles, hoje, serão os da Lilica Ripilica (grife infantil), Santa Ephigênia e Walter Rodrigues, que apostará no carisma da atriz Grazi Massafera. No Fashion Business, que reunirá 90 expositores, haverá espaço de interação entre estilistas jovens brasileiros e franceses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.