Inmet
Inmet

Ciclones: Rio Grande do Sul e Santa Catarina podem ter ventos superiores a 100 km/h

Frente fria também deve levar neve aos pontos mais altos de serra dos dois Estados do Sul; autoridades e Defesa Civil estão em alerta

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2022 | 23h40
Atualizado 17 de maio de 2022 | 08h26

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou alerta nesta segunda-feira, 16, sobre a possibilidade de parte da costa litorânea do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina ser atingida nesta terça-feira, 17, pela Tempestade Subtropical "Yakecan", com rajadas de vento de até 110 km/h. De acordo com a Marinha, um ciclone extratropical é observado sobre o mar a cerca de 900 km do litoral do Rio Grande do Sul, e há ainda previsão de ondas entre 3 e 6 metros de altura nos dois Estados até quinta-feira, 19. A expressão “Yakecan” significa “o som do céu” em tupi-guarani.

A Marinha prevê que, após se aproximar do litoral gaúcho e de Catarina, o ciclone deve se afastar indo em direção à costa da Região Sudeste, mas já afastado do continente e com ventos menos intensos. No Sudeste, ventos intensos podem atingir Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro.

Segundo a empresa Climatempo, o ciclone chama a atenção dos meteorologistas pela trajetória anômala, que tende a avançar do mar para o continente. O comum é que estes ciclones passem pela costa da Região Sul, às vezes do Sudeste, e avancem para o alto-mar. A empresa de meteorologia alerta ainda para o potencial de provocar ventania perigosa, com risco de destelhamento de coberturas frágeis, de queda de galhos grandes e outros transtornos. 

O Inmet também informou que, no decorrer da quarta-feira, 18, permanecerá a condição de ventos fortes no leste e litoral gaúcho, e litoral sul de Santa Catarina com rajadas acima de 110 km/h. Somente no final do dia é que os ventos tendem a diminuir de intensidade. Alguns municípios gaúchos já suspenderam as aulas como medida preventiva.

Há também possibilidade de neve entre terça e quarta-feira em algumas localidades do Sul do Brasil por causa desta frente fria, principalmente nos pontos mais altos de serra no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. O extremo sul do Paraná também pode ter em menor intensidade registros de neve nesta terça-feira.

No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, as autoridades monitoram o avanço da tempestade e companhias de água e luz já preparam reforço no atendimento à população. A Defesa Civil, por exemplo, colocou equipes de prontidão em caso de emergência. Um veículo chegou a ser carregado pelo mar por causa da ressaca associada aos fortes ventos na praia do Hermenegildo, no litoral sul gaúcho.

Na capital gaúcha, Porto Alegre, a estimativa da empresa de meteorologia MetSul é de rajadas, em média, de 80 km/h a 100 km/h. Mas, por causa da topografia da cidade, algumas projeções indicam ventos extremos acima de 120 km/h em alguns pontos. Cidades como Guaíba, Eldorado do Sul e Viamão também podem ser castigadas pelos eventos climáticos extremos. Nesta segunda-feira já foram registrados pontos de alagamentos na cidade de São José do Norte, por causa da elevação do nível da água da Lagoa dos Patos provocada pelos ventos.  

Veja a lista de municípios de maior risco no Rio Grande do Sul:

Chuí, Santa Vitória do Palmar, Pelotas, Rio Grande, Capão do Leão, São José do Norte, Piratini, Pedro Osório, Pinheiro Machado, Morro Redondo, Turuçu, São Lourenço do Sul, Cristal, Camaquã, Mostardas, São José do Norte, Tapes, Camaquã, Sertão Santana, Cerro Grande do Sul, Sentinela do Sul, Mariana Pimentel, Guaíba, Barra do Ribeiro, Eldorado do Sul, Viamão, Porto Alegre, Canoas, Gravataí, Cachoeirinha, Alvorada, Glorinha, Osório, Tavares, Santo Antônio da Patrulha, Palmares do Sul, Balneário Pinhal, Cidreira, Tramandaí, Xangri-lá, Imbé, Capão da Canoa, Arroio do Sal, Maquiné, Terra de Areia, Três Cachoeiras, e Torres.

São Paulo

O frio também chega, com menos intensidade, no Estado de São Paulo. A previsão é de que a capital paulista registre mínima de 6ºC e máxima de 15ºC na quarta-feira. Na quinta-feira, também há previsão de temperaturas baixas, entre 7ºC e 16ºC.

Segundo a Defesa Civil Nacional, uma forte massa de ar polar pode chegar ao Sudeste durante a semana, Centro-Oeste, Acre e Rondônia, após passar pelo Sul do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.