Rio Grande do Sul tem 1ª morte por enchentes e 20 mil desabrigados

Corpo de homem que estava desaparecido foi localizado dentro de um riacho em Jacutinga, no noroeste do Estado

Elder Ogliari, O Estado de S. Paulo

02 de julho de 2014 | 21h12

PORTO ALEGRE - Mesmo depois de dois dias de sol, várias famílias no oeste do Rio Grande do Sul estão desabrigadas após a enchente do Rio Uruguai. Um boletim divulgado pela Defesa Civil nesta quarta-feira, 2, mostra que 19.660 moradores da região e também do noroeste estão fora de suas casas, alojadas em centros comunitários, escolas, igrejas e salões de baile ou hospedadas por parentes e amigos.

Em Jacutinga, no noroeste do Estado, os bombeiros localizaram dentro de um riacho o corpo de um homem que estava desaparecido desde sexta-feira e acreditam que ele tenha sido levado pela torrente do fim de semana. Com esta ocorrência, o Rio Grande do Sul registra a primeira morte por causa das enchentes no Estado. 

No domingo, os desabrigados estavam na parte alta do Uruguai, na divisa com Santa Catarina. Como parou de chover, o rio recuou nessa região, permitindo que parte das famílias voltasse para casa. Mas, ao mesmo tempo, saiu de seu leito nas áreas mais baixas, na fronteira com a Argentina, desalojando moradores de bairros próximos às margens.  

A evolução do número de desabrigados dá a noção do que a passagem das águas causa. Iraí, na divisa com Santa Catarina, teve 1.300 pessoas fora de casa no domingo e agora tem 600. De terça-feira para quarta-feira, o número de desalojados saltou de 1.500 para 2.900 em São Borja, de 330 para 9.780 em Itaqui e de 191 para 700 em Uruguaiana, todas na fronteira com a Argentina.

Os municípios de Iraí e Barra do Guarita decretaram estado de calamidade pública. Outras 35 prefeituras decretaram situação de emergência. Em todo o Estado há 17 rodovias parcialmente bloqueadas por inundações ou deslizamentos de terra.

Depois de um dia frio, com temperatura mínima de 1,5ºC em Vacaria e geadas fracas em Bagé, Santa Maria e Cambará do Sul, nesta quarta-feira, o Rio Grande do Sul volta a enfrentar chuva a partir desta quinta-feira. O volume deve ser menor do  que o que provocou as enchentes durante a semana passada. A temperatura está em elevação e pode chegar a 27ºC no sábado. As previsões são do 8º Distrito de Meteorologia do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.