Marcio Rodrigues/Raw Images
Marcio Rodrigues/Raw Images

RS tem 3,4 mil desabrigados pelas enchentes; rios sobem

Segundo balanço da Defesa Civil, 37 cidades foram atingidas pelas fortes chuvas que caem desde o fim de semana sobre a região

Lucas Azevedo, Especial para o Estado

15 de julho de 2015 | 17h46

PORTO ALEGRE - O Rio Grande do Sul registra 3,4 mil desabrigados em decorrências das fortes chuvas que provocam alagamentos desde domingo. Segundo a Defesa Civil Estadual, 2.728 moradores estão desalojados, morando na casa de amigos e parentes, e há 684 acolhidos em espaços das prefeituras, em escolas e igrejas. A atenção, agora, está voltada para a cheia dos rios, que continuam subindo.

Segundo balanço atualizado no fim da manhã, 37 cidades foram atingidas por enchentes e inundações. Destas, três já decretaram emergência: Barra do Guarita, Esteio (Vale do Sinos), Riozinho e Rolante.

De acordo com a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, as chuvas tendem a diminuir na tarde desta quarta-feira nas regiões nordeste, serra e litoral norte gaúchos. Porém, é esperado que o volume dos rios nas partes baixas ainda suba. Os que oferecem maior risco são o Rio Uruguai (no norte e oeste do Estado), o Caí e o dos Sinos (ambos na região metropolitana).

A previsão do aumento do volume do Rio Uruguai deixa em atenção as cidades de Iraí, São Borja, Uruguaiana, Itaqui e Barra do Quaraí. Na região do Rio Caí, existe previsão do aumento do nível das águas em Montenegro e São Sebastião do Caí. Já o Rio dos Sinos gera alerta em Novo Hamburgo, São Leopoldo, Esteio e Parobé.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.