Rio lembra os dois anos da morte do jornalista Tim Lopes

A morte do jornalista Tim Lopes completou dois anos ontem e foi lembrada em ato ecumênico, realizado na sede do Sindicato dos Jornalistas, no centro. Lopes foi assassinado pela quadrilha do traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, atualmente preso em Bangu 1. O repórter foi capturado pelo bando quando produzia para a Rede Globo uma reportagem sobre tráfico de drogas e exploração sexual de menores em bailes funk, na favela Vila Cruzeiro, na Penha, zona norte. Lopes estava disfarçado e usava câmera oculta ao ser descoberto pelos bandidos. O crime chocou pelos requintes de crueldade. Apesar de presos, os acusados ainda não foram a julgamento, o que foi motivo de críticas ontem por parte do sindicato e da Federação Nacional dos Jornalistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.