Rio, Minas, Pernambuco, Bahia e DF podem decidir em 3 de outubro

Além de São Paulo, outros cinco colégios eleitorais avaliados pelo Datafolha podem ter a eleição para governador decidida no primeiro turno.

, O Estado de S.Paulo

25 de julho de 2010 | 00h00

No Rio de Janeiro, o governador Sérgio Cabral (PMDB), candidato à reeleição, lidera com 35 pontos porcentuais de vantagem sobre Fernando Gabeira, do PV, seu adversário mais próximo (53% a 18%).

Em Minas Gerais, o governador e candidato Antonio Anastasia (PSDB) perderia para o peemedebista Hélio Costa no primeiro turno se a eleição fosse realizada hoje. Costa, apoiado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tem 44% das intenções de voto. Anastasia, que tem no ex-governador Aécio Neves seu principal cabo eleitoral, registra 18% das preferências do eleitorado mineiro.

Em Pernambuco e na Bahia, outros dois candidatos à reeleição, Eduardo Campos (PSB) e Jaques Wagner (PT), têm mais eleitores do que a soma dos adversários somados.

No Distrito Federal, o ex-governador Joaquim Roriz (PSC) lidera com 40%. Em segundo lugar aparece o petista Agnelo Queiroz, com 27%. A candidatura de Roriz, porém, ainda depende do aval da Justiça Eleitoral - ele é um dos ameaçados pela Lei da Ficha Limpa.

A disputa está mais acirrada em outros dois Estados onde o Datafolha fez pesquisas. No Paraná, há um empate técnico entre o tucano Beto Richa e o pedetista Osmar Dias. O primeiro tem 43% das intenções de voto e o segundo, 38% - a margem de erro da pesquisa é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. No Rio Grande do Sul, o petista Tarso Genro (35%) está à frente do peemedebista José Fogaça (27%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.