Rio não vai distribuir seringas a usuários de drogas

Por 33 votos a 21, foi mantido em votação na Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) o veto do governador Anthony Garotinho(PSB) ao projeto de lei da deputada Cida Diogo (PT) que permitiria ao Estado distribuir seringas a usuários de drogas como forma de prevenir a disseminação do vírus HIV, que havia sido aprovado pelos parlamentares em outubro.A maioria dos votos pela manutenção do veto foi da bancada evangélica, que defende a tese de que a distribuição estimularia o consumo de drogas, enquanto a oposição foi contrária à decisão do governador.Segundo a autora do projeto, a criação do programa seria importante porque as estatísticas mostram que a contaminação por uso de seringas compartilhadas é responsável por 15% dos casos diagnosticados no RJ.O projeto previa ainda a realização de campanhas educativas para orientar a população sobre os modos de reduzir o risco de contaminação, a distribuição gratuita de preservativos e o encaminhamento dos usuários de drogas para os serviços de saúde que tratam a dependência química.O ex-diretor do Conselho Estadual Antidrogas (Cead), Murilo Asfora, que hoje assessora o órgão, também se manifestou a favor do projeto. "O governo deveria continuar investindo no Núcleo de Estudos e Pesquisas em Atenção ao Usuário de Drogas (Nepad), que faz um belo trabalho junto aos dependentes", disse Asfora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.