Rio Paraíba do Sul ameaça transbordar no RJ

A Defesa Civil de Campos, no Norte Fluminense, entrou em alerta máximo nesta manhã, quando o nível do Rio Paraíba do Sul alcançou 8,41 metros, beirando a cota crítica de 8,50 metros - se chegar a esse ponto, o rio começa a pôr água para fora do leito, alagando bairros baixos como a Ilha do Cunha, Parque Prazeres e Aldeia. A previsão da meteorologia é de que haverá chuva forte naquela região a partir desta noite.Toda a frota de veículos pesados da prefeitura está de plantão. Desde a semana passada, 100 famílias foram retiradas do bairro Aldeia, por precaução. Outras 650 famílias permanecem no local, que é considerada uma área de risco. A situação é crítica nos municípios de Cardoso Moreira, onde o rio Muriaé também está saindo do seu leito e em São Fidélis, cidade que também será afetada caso o Paraíba transborde.Em Petrópolis, 100 ruas estão interditadas por deslizamento de barreiras. Hoje, técnicos do Insituto de Geotécnica do Município do Rio (Geo-Rio) estiveram na cidade serrana para dar assessoria na recuperação de áreas críticas. As equipes visitaram 16 pontos onde ainda poderia ocorrer deslocamentos de blocos de rocha. Seis pessoas continuam internadas por ferimentos causados em deslizamentos nas últimas chuvas.A Defesa Civil de Petrópolis registrou 2.020 ocorrências desde as chuvas do Natal. Mil e quinze pessoas estão desabrigadas e 152 casas foram condenadas. Recentemente, trotes têm ocupado os técnicos da Defesa Civil, além dos pedidos de socorro. Na última madrugada, foram 88 ligações com comunicações de falsas ocorrências. A Polícia Militar foi acionada para coibir os trotes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.