Rio reforça segurança em presídios

A rebelião nos presídios de São Paulo teve reflexos no Rio. Hoje de manhã o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Wilton Ribeiro, anunciou o reforço de 300 policiais na segurança em volta dos presídios do Estado, com ênfase nos complexos penitenciários de Bangu e da Frei Caneca. "Por uma questão preventiva, colocamos as barbas de molho, como se diz no interior", disse Ribeiro. Na noite de ontem um novo túnel foi descoberto em uma das unidades de Bangu.O túnel tinha 15 metros de extensão e estava a cerca de 10 metros do campo de futebol do Hospital Psiquiátrico Roberto Mendes - outra das nove unidades do complexo de Bangu - por onde os presos pretendiam fugir. Este é o terceiro túnel encontrado pelas autoridades em menos de um mês.No fim da tarde, o secretário estadual de Justiça, João Luiz Pinaud, disse que o aumento do efetivo teria sido desnecessário, já que a situação no sistema penitenciário mostrava-se tranqüila. Mesmo assim, Pinaud confirmou o aumento do número de agentes penitenciários no interior dos presídios no período que antecede o Carnaval, sem admitir que a medida tenha relação com a rebelião em São Paulo. "O reforço vem desde dezembro, é uma rotina no período do Natal, do Ano Novo e do Carnaval", afirmou Pinaud. O efetivo de agentes será aumentado em 80%, com 12 homens por turno, deslocados de serviços burocráticos. Atualmente, 1500 homens fazem a segurança interna nas penitenciárias do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.