Rio registra recorde de roubo de veículos em março, aponta ISP

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, 5.358 carros foram roubados no Estado – 356 a mais que o registrado no mesmo período do ano passado e acima da série histórica

Paulo Roberto Netto, O Estado de S.Paulo

18 Abril 2018 | 02h09

SÃO PAULO – O Rio de Janeiro apresentou recorde no roubo de veículos em março, apontam dados divulgados na terça-feira, 17, pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), braço estatístico da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Foram 5.358 carros roubados no terceiro mês do ano e primeiro da intervenção federal na capital.

De acordo com o ISP, o número de veículos roubados no Rio em março registrou alta de 7,1% em comparação com o mesmo mês de 2017 (5.002). É o maior registro da série histórica do ISP, iniciada em 2003.

As maiores altas foram registradas nas regiões do 41º BPM (Irajá), na zona norte da capital, 39ºBPM (Belford Roxo) e 7º BPM (São Gonçalo), na região metropolitana do Rio. Foram 317, 196 e 75 roubos a mais em março, respectivamente.

+ Tiroteios na região metropolitana do Rio aumentam 82% neste ano

Os dados de março são os primeiros a englobar o primeiro mês da intervenção federal no Rio de Janeiro, decretada no dia 16 de fevereiro. 

Na Vila Kennedy, considerada “laboratório” da atuação do exército, o saldo foi positivo. O indicador de letalidade violenta (homicídio doloso, latrocínio, homicídio decorrente de oposição à intervenção policial e lesão corporal seguida de morte) apresentou o menor número de vítimas desde o início da série histórica – foram 10 mortos em todo o mês, sete a menos que o registrado no mesmo período de 2017. 

+ Alvo dos militares, Vila Kennedy expõe desafio na segurança no Rio

O total de roubo de veículos na região também caiu: 148 carros roubados, 22 a menos em relação a março do ano passado. 

Homicídios apresentam queda

Segundo o IPS, 636 pessoas morreram em decorrência de letalidade violenta no Estado. Foram 19 vítimas a menos do registrado em março de 2017. Nestes primeiros três meses do ano, 1.846 perderam a vida em crimes de homicídio e latrocínio no Rio de Janeiro.

+ Número de mortes pela polícia do Rio aumenta 17,6% em fevereiro

O número de mortes por oposição à intervenção policial também apresentou queda. Neste caso, foram 109 mortes em março – 14 a menos que o comparativo do ano anterior. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.