Rio sanciona lei que cobra por trotes a serviços emergenciais

De acordo com norma, de autoria do deputado Flávio Bolsonaro, trotes serão cobrados na conta telefônica

Fabiana Marchezi, do estadão.com.br

19 de julho de 2010 | 12h39

SÃO PAULO - O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, sancionou na sexta-feira, 16, a lei que vai atingir o bolso de quem passar trotes para os serviços de emergência.

 

De acordo com a norma, de autoria do deputado Flávio Bolsonaro, os trotes serão cobrados na conta telefônica, principalmente os que envolvem remoções, resgates, combate a incêndios ou ocorrências policiais.

 

De acordo com a publicação no Diário Oficial desta segunda-feira, 19, "o responsável pelo acionamento dos serviços de emergência deverá ressarcir aos cofres públicos as eventuais despesas relacionadas ao atendimento".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.