Rio se prepara para problemas com vazamento de lama

O governo do Rio está se preparando para enfrentar muitos problemas no noroeste e norte fluminenses, em decorrência do novo despejo de lama misturada com dejetos químicos do reservatório da Mineradora Rio Pomba Cataguases Ltda., segundo afirmou nesta quinta-feira o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc. As informações estão no site do governo do Estado.O derramamento ocorreu em Miraí (MG), atingindo o Rio Pomba, afluente do Rio Paraíba do Sul, que abastece muitas cidades fluminenses. Segundo adianta Minc no site do governo estadual, "se for confirmado que são mesmo oito milhões de metros cúbicos de lama, significa que o número de dias que as cidades ficarão sem abastecimento será muito maior que da outra vez, quando foram 400 mil metros cúbicos de lama. Naquela ocasião, Laje de Muriaé ficou três dias sem poder tratar a água. Vamos nos preparar para um problema".De acordo com o que Minc adiantou no site, a Cedae interrompeu a captação de água para Laje do Muriaé e Itaperuna, no interior do Estado do Rio, "porque o índice de turbidez do Rio Pomba ultrapassou o limite de lama que uma estação de tratamento pode tratar". Minc disse que a Cedae pediu à Copasa, empresa mineira de abastecimento de água, que envie carros-pipa para abastecer os moradores da região afetada.O secretário assegurou que está recebendo todo o apoio do governo de Minas Gerais para uma atuação conjunta. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Defesa Civil e as secretarias de Meio Ambiente de Minas e do Rio de Janeiro formaram uma comissão para analisar o impacto ambiental do acidente. Segundo Minc, a secretaria pediu à Procuradoria Geral do Estado a abertura de ações de crime ambiental e de reparação contra a mineradora que provocou o acidente. Na opinião do secretário, houve falha dos órgãos ambientais de Minas na fiscalização das medidas que impediriam um novo transbordamento do reservatório e que a mineradora deveria ter tomado.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2007 | 19h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.