Rio tem dois roubos em áreas não cobertas pela Força

Em um período de quinze horas, dois assaltos foram registrados em rodovias do Rio. Ambos ocorreram em pontos não cobertos pela Força Nacional que, por enquanto, se concentra somente nas divisas do Estado.No entroncamento da Via Dutra com a Avenida Brasil, uma agência bancária que fica dentro de um terreno do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (DNIT) foi invadida e R$ 109 mil, roubados. Na BR-116 (trecho Rio-Teresópolis), passageiros de um ônibus tiveram os pertences recolhidos.O caso da Dutra foi nesta quarta, por volta de meio-dia. Sete homens, disfarçados de policiais civis e armados de fuzis e pistolas, chegaram em dois veículos e estacionaram junto ao Banco Real. Antes, passaram por uma cancela vigiada por seguranças de uma empresa privada. No banco, eles renderam os funcionários e levaram todo o dinheiro. Não houve confronto. Os criminosos retiraram o equipamento de filmagem do circuito interno de TV antes de escapar, em direção à Avenida Brasil. Uma Blazer prata usada por eles foi abandonada na via.O assalto na Rio-Teresópolis ocorreu por volta das 21h30 de terça. Um bandido embarcou no ônibus ainda na Central do Brasil, de onde partiu. Na BR-116, na altura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense - justamente o trecho considerado o mais perigoso da rodovia - outros quatro ladrões entraram no coletivo. Objetos pessoais dos passageiros foram levados. A PRF chegou a surpreender os criminosos, mas somente um garoto de 16 anos que teria participado da ação foi detido.No domingo, um ônibus que seguia pela BR-040 foi assaltado, também na altura de Caxias, por quatro homens em dois carros. Eles levaram bolsas dos passageiros. No mesmo dia, assaltantes recolheram R$ 70 mil de um posto do pedágio da rodovia em Xerém, ainda na Baixada. O grupo dirigia carros clonados da Polícia Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.