Rio terá nova clínica pública para dependentes químicos

Com quatro meses de atraso, o governo promete inaugurar, no fim de outubro, a segunda clínica pública para atendimento de dependentes químicos, em Valença, na região do Vale do Paraíba, no interior do Estado.O coordenador do Conselho Estadual Anti-Drogas, Murilo Asfora, afirmou nesta terça-feira que as obras de reforma da fazenda colonial onde será instalada a clínica, com 2 milhões de metros quadrados, estão terminando, e a inauguração não sofrerá mais atrasos.A clínica terá capacidade para atender 90 pessoas e será a primeira a ter um centro especializado para dependentes químicos com problemas mentais."Nosso modelo é a clínica italiana Saint Patrignano, que é praticamente uma cidade, com cinemas, gráficas e campos de hipismo. Lá, existem pacientes que moram há mais de 15 anos com a família, e pelo menos sete em cada dez saem recuperados", disse o coordenador do Cead.Na clínica de Santa Cruz, a primeira a ser inaugurada pelo governo, em dezembro de 1999, os 90 leitos estão ocupados, e há 53 pessoas na fila de espera, aguardando vaga para internação gratuita.Nesta quarta-feira, cem militares do Exército vão ao Cead conhecer os ambulatórios e conversar com os psicólogos sobre o problema das drogas. O trabalho é fruto de um convênio do Cead com o Comando Militar do Leste (CML). Está prevista a participação de 400 militares do programa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.