Rio teve 46 prisões em flagrante urante réveillon

Balanço divulgado pela Polícia Civil mostra que foram registrados ainda 202 casos de lesão corporal e 144 furtos e roubos

Thaise Constâncio, O Estado de S. Paulo

02 Janeiro 2014 | 17h00

A Polícia Civil do Rio divulgou o balanço das principais ocorrências em toda a cidade do Rio, entre as 8 horas de terça-feira, dia 31, e as 20 horas de quarta-feira, dia 1.º de janeiro. Nesse período foram registrados 202 casos de lesão corporal dolosa, quando há intenção do autor do crime. Furtos e roubos a transeuntes foram 144, em 36 horas.

As delegacias da cidade registraram 25 tentativas de homicídio, inclusive o caso de Adilson Rufino da Silva, de 34 anos, que tentou enforcar a própria mulher Rosilene de Azevedo, de 37, em Copacabana. Após tiroteio, 12 pessoas ficaram feridas. Foram feitas 46 prisões em flagrante e duas pessoas foram detidas em cumprimento a mandados de prisão, além de 11 menores apreendidos.

Sessenta e quatro veículos foram roubados, e outros 25, furtados. Doze armas de fogo foram apreendidas. Não é possível comparar os valores deste réveillon com os da festa do ano passado porque a Polícia Civil não divulgou balanço em 2013. A Polícia Militar escalou 1,5 mil agentes para garantir a segurança de 2,3 milhões de pessoas que assistiram à queima de fogos em Copacabana, zona sul da cidade.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.