Rio transborda e abre cratera na Transamazônica, no Pará

A Rodovia Transamazônica permanece interditada há dois dias no trecho entre os municípios de Altamira e Brasil Novo, no sudoeste do Pará. As fortes chuvas que têm caído na região fizeram transbordar um igarapé, abrindo uma cratera de 50 metros na estrada. Caminhões que transportam gado, ônibus e carros menores estavam impedidos de seguir viagem, enquanto máquinas das prefeituras tentavam no final da tarde desta sexta-feira, 6, tapar o enorme buraco para restabelecer o trânsito de veículos na região. Para cruzar a cratera e apanhar transporte do outro lado da estrada, passageiros enfrentavam quedas e eram obrigados a levar malas e outros objetos nas costas. Uma ponte, feita com galhos de árvores, desafiava os mais idosos. Alguns precisavam ser carregados nas costas. O caminhoneiro Márcio Belezzi disse que sua carga de gêneros alimentícios para a cidade de Medicilândia, a 150 km do trecho interrompido, corria o risco de ficar perdida. "Vim de Tocantins me acabar aqui nesse buraco", lamentou o catarinense Belezzi. As prefeituras de Altamira e Brasil Novo informaram que o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (Denit) deve concluir a recuperação do trecho na manhã de sábado.

Agencia Estado,

06 Abril 2007 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.