Rio vai destruir 100 mil armas

O governo do Rio vai destruir 100 mil armas de fogo no próximo domingo, no Aterro do Flamengo, como parte da campanha pelo desarmamento da população.O armamento, que está guardado no depósito da Delegacia de Fiscalização de Armas e Explosivos (Dfae), formará um tapete de 400 metros quadrados no aterro e será esmagado por dois tratores.A destruição teve autorização judicial. Todas as armas que chegaram ao depósito da Polícia Civil até 14 de março de 1996 serão inutilizadas. Ficarão de fora aquelas que ainda servem de prova em processos judiciais e aquelas consideradas "históricas", como a metralhadora utilizada no assassinato do policial Mariel Mariscot, integrante do Esquadrão da Morte. Serão destruídas desde garruchas de 1872 a modernos fuzis americanos calibre 2.23, passando por curiosidades como uma pistola montada dentro de uma muleta.Apesar da inutilização de 100 mil armas, outras 130 mil continuarão no depósito da Dfae, que recebe 800 unidades por mês. Entre 1991 e 2000, a polícia apreendeu 62.814 armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.