Rio vai oferecer café da manhã a R$ 0,50

Os políticos do Rio querem conquistar seus eleitores pela boca. Depois de o Restaurante Popular Betinho, criado pelo governador Anthony Garotinho, se firmar no gosto do povo com refeições a R$ 1,00, o prefeito Cesar Maia decidiu contra-atacar. Ele vai oferecer um café da manhã popular a R$ 0,50. O projeto foi publicado no Diário Oficial de hoje e ganhou o nome de Cozinheira Comunitária. O decreto número 20.825 explica que o prefeito levou em conta "a necessidade de se chegar pela manhã bem alimentado ao trabalho ou à escola". Por causa disso, a refeição será oferecida de segunda a sexta-feira, entre 5 horas e 7 horas. Apesar de o horário sugerir que se trata de um café da manhã, o prefeito Cesar Maia considera a refeição um "pequeno almoço". "Penso em um pequeno almoço. Ou seja, alguma carne com prato de apoio - arroz, massa -, pão, frutas e copo de leite. Mas é por enquanto uma opinião. Cabe aos técnicos decidir", explicou Maia. De acordo com o prefeito, a idéia é aproveitar a estrutura de associações de moradores, centros comunitários e até de quadras de esporte para instalar os refeitórios. Moradores da comunidade ocuparão os cargo de cozinheiras e ajudantes. A prefeitura calcula investir R$ 12 milhões. Esse valor pode ser duplicado em seis meses. A refeição começará a ser servida nos bairros de menor Índice de Desenvolvimento Humano da cidade, de acordo com pesquisa da Organização das Nações Unidas e Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Por esse critério, o primeiro bairro beneficiado deverá ser o de Acari, na zona norte. Lá, o IDH é de 0,53, o mais baixo.O prefeito diz que o projeto atingirá progressivamente áreas pobres da zona norte (favelas do Jacarezinho, Complexo do Alemão Complexo da Maré, e Vigário Geral) e a zona oeste (Campo Grande Santa Cruz, Bangu e Realengo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.