Rio vive semana decisiva com chegada da Força Nacional

O setor de segurança pública do Rio de Janeiro e da Região Sudeste começa nesta segunda-feira a viver uma semana decisiva para o combate à criminalidade. Até sexta-feira, e possivelmente a partir de terça, uma parte da tropa de policiais e bombeiros da Força Nacional de Segurança Pública deve chegar ao Estado para atuar em suas divisas.Na terça-feira, vão se reunir na capital fluminense os governadores do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), de São Paulo, José Serra (PSDB), de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), com seus respectivos de Segurança Pública e comandantes da Polícia Militar. O objetivo é discutir ações policiais conjuntas e integração no combate ao crime organizado.A Força Nacional também deve desembarcar no Rio nesta semana para ajudar no combate às facções criminosas, agindo inicialmente nas divisas do Estado para evitar a entrada de drogas e armas e dificultando a movimentação de criminosos. Posteriormente, a tropa seguirá para a Região Metropolitana. A expectativa é que pelo menos 600 agentes, já treinados pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Rio, atuem nessa primeira etapa. Ao todo, serão 7 mil policiais que vão chegar gradualmente até os Jogos Panamericanos, que acontecerão em julho. A atuação da Força será principalmente no policiamento ostensivo e também em operações em áreas de risco, como favelas.As Forças Armadas, que já atuam na região de suas unidades, também devem reforçar a guarda de seus quartéis, a pedido do governador Sérgio Cabral. O pedido foi feito por ele na semana passada e foi aceito pelo presidente Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.