Rios transbordam no Sul e mais três mortes são confirmadas

Rio Grande do Sul e Santa Catarina contabilizam os estragos; diversas rodovias tiveram de ser bloqueadas, por causa do excesso de água

CARLOS ROLLSING, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estadao de S.Paulo

13 de setembro de 2009 | 00h00

Além de quedas de barreiras, rodovias interditadas e milhares de desabrigados, Santa Catarina e Rio Grande do Sul confirmaram mais três mortes ontem em decorrência das chuvas que afetam o Sul do País. O total de mortos nos dois Estados já chega a sete.

Na noite de ontem, Adelmo Benhur Silveira, de 45 anos, foi arrastado pela correnteza do Rio do Mel, que invadiu as ruas centrais de Iraí, na região norte do Rio Grande do Sul. Ele ficou preso no carro e morreu afogado. Na noite de sexta-feira, Luciano da Silva, de 25 anos, morreu ao tentar atravessar de moto a ponte no limite entre Gramado Xavier e Boqueirão do Leão, que estava alagada. Em Santa Catarina, a quinta vítima fatal no Estado é Maria Rita da Silva, de 68 anos, que morreu afogada em Praia Grande, quando tentava atravessar uma área alagada na comunidade de Três Irmãs, com uma carroça. Na terça-feira, outras quatro pessoas morreram após o vendaval em Guaraciaba, no extremo oeste catarinense. O Estado chegou a registrar 1.898 pessoas desabrigadas (encaminhadas para abrigos públicos) e 10.536 desalojados (abrigados por familiares ou amigos), de acordo com a Defesa Civil. Na tarde de ontem, 6.786 pessoas desalojadas em Guaraciaba voltaram para suas casas. Já são mais de 160 mil pessoas afetadas pela chuva e 173 feridas.

No Rio Grande do Sul, a Defesa Civil monitora o nível dos afluentes e já removeu cerca de 210 famílias somente em São Sebastião do Caí e Lajeado, que estão alojadas em ginásios municipais. Em Porto Alegre, seis famílias do bairro Ponta Grossa tiveram as casas invadidas pelas águas após transbordamento de um arroio. No sul do Estado, na cidade de Pelotas, mil pessoas estão sem energia elétrica há seis dias.

Ao todo, as chuvas levaram à interdição de sete rodovias no Rio Grande do Sul. Na BR-116, a pista cedeu no km 178, na cidade de Nova Petrópolis, e interrompeu o trânsito nos dois sentidos da rodovia. A BR-101, que liga o Estado catarinense ao Rio Grande do Sul, foi interditada por causa de uma lâmina de água de 30 cm sobre a pista. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o nível do Rio Araranguá, que está 2,66 m acima do normal, passou a invadir a estrada na quinta-feira. Em Araranguá, nove famílias do bairro Barranca, localizado às margens do rio, foram retiradas da área de risco. No município há 332 desabrigados e 66 desalojados. Trechos das rodovias estaduais 450 e 449 estão bloqueados. No km 35 da SC-450, em São João do Sul, e da SC-449, em Araranguá, trechos alagados impedem o tráfego de veículos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.