REUTERS/Josemar Goncalves
REUTERS/Josemar Goncalves

RN pede transferência de 18 presos para unidades federais

As transferências devem incluir os cinco detentos retirados do presídio apontados como lideranças dos ataques que deixaram 26 mortos

Marco Antônio Carvalho, Enviado especial

18 Janeiro 2017 | 22h43

NATAL - O governo do Rio Grande do Norte solicitou à Justiça a transferência de 18 detentos para presídios federais em razão da rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, que deixou 26 mortos no sábado, 14. As identidades dos envolvidos nas solicitações não foram reveladas e a administração aguarda decisão do Poder Judiciário.

"O nosso pedido ainda está em tramitação e, por interesse da investigação, preferimos não revelar as identidades. São cerca de 18 detentos e estamos aguardando a posição", disse nesta quarta-feira, 18, o secretário de Segurança Pública do Estado, Caio César Bezerra.

As transferências devem incluir os cinco detentos retirados do presídio na segunda-feira, 16, apontados como lideranças: Paulo da Silva santos, João Francisco dos Santos, José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Tiago Souza Soares. Eles foram levados para prestar depoimento na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e são mantidos em cela fora de Alcaçuz. 

A retirada de detentos envolvidos com o massacre para presídios de segurança máxima sob tutela federal foi uma decisão tomada também pelo governo do Amazonas. Após a morte de 56 pessoas no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), 17 foram levados para cadeias fora do Estado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.