Rodinhas de laptop em vez do velho violão

?Plugados? acampam no concreto da Bienal

Gilberto Amendola, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2008 | 00h00

O segundo andar do prédio da Bienal, no Ibirapuera, virou acampamento de aficionados por tecnologia. Esqueça o mato, a fogueira e o violãozinho. Para os "campuseiros" da primeira edição nacional da Campus Party (encontro de interessados em internet, robótica, games etc., que teve sua primeira edição na Espanha, em 1997), a natureza deveria ter dotado as árvores de tomadas. Visite o blog sobre a Campus Party e leia a cobertura completaSão cerca de 1.800 pessoas em 900 barracas. Apesar de padronizadas por um dos patrocinadores, as tendas foram customizadas - principalmente com camisas de times de futebol e bandeiras do MST. Os aventureiros tecnológicos acampam até domingo. Muitos vieram de outros Estados e países para assistir a palestras e conferir os avanços da computação. "Tem roqueiro, punk, nerd e todas as outras tribos", diz Rafael Bispo, de 24 anos, que veio de Sergipe. "Nunca acampei no mato. Prefiro esse prédio."A reportagem procurou as mais festejadas no ambiente, as mulheres. "É, não tem muita menina, não. Mas os meninos estão se comportando. Acho que têm até um pouco de medo", diz a cearense Michelle de Lima, de 18. "Meu namorado está no Ceará."Mas não deve demorar para que os nerds consigam se dar bem. Corre o boato - espalhado pelos blogs - de que vai ter um casamento no acampamento. O problema vai ser organizar a festa: bebidas alcoólicas e cigarros estão proibidos, mas a rapaziada tem dado um jeito de fumar escondido. A primeira noite rendeu reclamações. As garotas acharam os banheiros "abertos demais" e as duchas, fracas. Mas a reclamação mais comum foi outra: "O chão do prédio da Bienal é frio e duro. Fica difícil dormir", diz Ericles Rodrigues Souza, de 21, que veio de Tocantins. "Até as 4 h, tinha gente acordada. Rodinhas se formaram em torno de laptops, o pessoal mostrava blogs, vídeos e músicas". O único ponto negativo: "Todas as meninas já estavam acompanhadas".A Campus Party promove debates sobre inserção tecnológica, software livre, criação e desenvolvimento de ferramentas para internet. Mas o que mais chama a atenção são os jogos. O mais poderoso é um de luta chamado Kung Fu Kick Ass. Os participantes têm seus movimentos filmados e transferidos para o jogo. As viúvas do Counter Strike, recentemente proibido, têm se divertido com similares como Unreal Tournament 3 e o Call of Duty. O tiroteio está rolando solto na Bienal. GLOSSÁRIO Casemod: modificação do formato do gabinete onde as peças estão instaladas Noob ou N00b: programador iniciante, que não tem familiaridade com linguagens para produzir softwares de computador Lol: abreviação de ?laughing out loud? (rindo muito alto), utilizado quando alguém escreve algo que acha engraçado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.