Rodízio começa na sexta em SP

O rodízio municipal de veículos que a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) pretende implantar em São Paulo a partir de sexta, 2 de fevereiro, deverá tirar de circulação cerca de 20% dafrota circulante da cidade, estimada pela CET em cerca de 3,5 milhões de veículos.Isso significa, segundo a Companhia, que a capital terá aproximadamente 700 milcarros a menos em suas ruas nos horários de pico durante os meses em que o rodíziovigorará.A medida foi implantada pela prefeitura de São Paulo com o objetivo de diminuir osengarrafamentos nos horários de maior movimento, e costuma vigorar entre fevereiro edezembro. A restrição não se estende a janeiro devido às férias escolares, períodoem que a frota circulante na cidade diminui.O mês de janeiro deste ano, entretanto, já tem registrado médias de congestionamentosemelhantes às de fevereiro. O congestionamento médio na capital paulista durante oprimeiro mês deste ano (até o dia 23) foi de 94 quilômetros durante a tarde. Duranteo mês de fevereiro dos anos de 99 e 2000, a média de congestionamento foi,respectivamente, 89 e 97 quilômetros no período da tarde. Placas Na sexta-feira não poderão circular, entre 7 e 10 horas e entre 17 e 20 horas,os veículos com placas terminando em 9 e 0. Na segunda- feira, 5 de fevereiro, seráa vez dos carros e caminhões com placas de final 1 e 2. Na terça-feira, a proibiçãoé para as placas com final 3 e 4, e assim sucessivamente. A medida não é aplicadaaos sábados, domingos e feriados, quando todos os veículos podem trafegar emqualquer horário.Os carros submetidos ao rodízio não poderão circular no chamado centro expandido dacidade, que abrange as marginais dos rios Tietê e Pinheiros, a Avenida dosBandeirantes, o Túnel Maria Maluf e as avenidas Tancredo Neves, das JuntasProvisórias e Salim Farah Maluf. Os motoristas que desrespeitarem o rodízio estarão sujeitos ao pagamento de umamulta de R$ 85,12 e poderão perder quatro pontos em sua carteira de habilitação.Também serão atingidos pela medida os veículos de outras cidades que circularem porSão Paulo.Apenas poderão circular livremente táxis, ônibus, veículos que fazem atendimento deemergência, da imprensa e que transportem materiais perecíveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.