Rodízio d´água atingirá mais de 277 mil pessoas em Curitiba

O rodízio de água programado pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) deverá restringir o fornecimento para 277.711 pessoas de Curitiba e região metropolitana a partir das 14 horas de quarta-feira. Elas fazem parte do grupo seis e somente terão o abastecimento restabelecido às 16 horas de quinta-feira. Até as 16 horas de amanhã o racionamento continua para 352 mil pessoas, do grupo cinco. A Sanepar prevê divulgar um balanço sobre os efeitos da primeira semana de rodízio no fim de semana. A cidade foi dividida em sete grupos.Hospitais, hotéis e bares, que utilizam um volume maior de água, foram obrigados, no fim de semana, a requisitarem 38 caminhões-pipa (570 mil litros), que retiram o produto nas estações de tratamento da Sanepar. O único atendimento direto da empresa é feito para suprir os serviços de saúde pública. Segundo a assessoria de imprensa, para esse setor, que recebe o produto gratuitamente, foram destinados nove caminhões. Os particulares precisam pagar aos proprietários dos caminhões. Eles compram da Sanepar por R$ 3,31 o metro cúbico.A Sanepar tem feito constantes apelos para que a economia não se restrinja apenas aos dias do rodízio, visto que não há perspectivas de chuvas para os próximos dias. Curitiba e região metropolitana são atendidos por três grandes represas. Apenas uma, a do Passaúna, que serve as regiões sul e oeste da cidade, está com volume razoável. Hoje estava 1,07 metro abaixo do nível normal, o que representa 80,1% da capacidade. A represa do Piraquara estava com 5,45 metros abaixo do nível e capacidade de 46,7%, enquanto a do Iraí, com 3,77 metros abaixo do nível, oferecia 29,6% da capacidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.