Rodízio de água pode ser antecipado em Itu (SP)

A falta de chuvas pode antecipar o rodízio no abastecimento de água, previsto inicialmente para junho, em Itu, a 98 quilômetros de São Paulo.Há quase três semanas não chuve no município, e o nível dos reservatórios começou a baixar.Os dias ensolarados e de alta temperatura que prevaleceram na última semana contribuíram para o aumento do consumo e a evaporação da água acumulada nas represas do Itaim, Fubaleiro e Braiaiá, principais fontes de captação.A do Itaim apresentava o nível mais baixo, nesta quinta-feira, com 75% da sua capacidade. As outras tinham entre 80 e 90% de água.O problema é que as represas estão assoreadas, e a lâmina de água não é profunda. A cidade, de 140 mil habitantes, teve o abastecimento racionado durante seis meses no ano passado.Nesta quinta-feira uma rápida frente fria deixou o tempo nublado e fez cair a temperatura, mas não veio acompanhada de chuvas.A prefeitura está realizando obras de desassoreamento na represa do Itaim, mas isso não será suficiente para evitar o rodízio. Se não ocorrerem chuvas abundantes, a distribuição de água pode passar a ser alternada já a partir de maio.A expectativa do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE) é que a queda da temperatura prevista para as próximas semanas faça baixar o consumo.O SAAE continua pedindo à população que instale caixas domiciliares e evite o desperdício de água.

Agencia Estado,

12 de abril de 2001 | 17h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.