Rodízio de carros volta a funcionar hoje e com novos radares móveis

Livres do rodízio municipal de veículos desde o dia 24 de dezembro, os paulistanos voltam, hoje, a ter de programar suas viagens no horário de pico de acordo com o final da placa do carro - hoje, não podem circular os veículos de placas 1 e 2. Ao todo, foram 11 dias úteis sem a medida. A Prefeitura costuma liberar os moradores da capital da restrição no fim de ano porque o fluxo de carros nas ruas e os congestionamentos diminuem. Mas, aos poucos, esse período vem sendo encurtado. Desta vez foram dois dias a menos que em 2007 e 12 dias a menos que em 2006, quando a suspensão ia até o fim de janeiro. No ano passado, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) justificou a antecipação do retorno do rodízio com os dados de congestionamento no último mês do ano. A média de lentidão da terceira semana de janeiro dos três anos anteriores havia superado a dos outros meses. As restrições aos caminhões não haviam sido suspensas. RADARESNo sábado, a CET colocou em operação mais três radares móveis. Com isso, sete ruas da cidade passam a contar com a fiscalização de 13 equipamentos desse tipo, em rodízio. Até o fim do ano, a Prefeitura espera que 26 radares móveis estejam funcionando. Os novos aparelhos estão instalados nas faixas exclusivas de ônibus das Avenidas Robert Kennedy, João Dias, Santo Amaro, Vereador José Diniz, Estrada de Itapecerica, Senador Teotônio Vilela e Estrada do M?Boi Mirim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.