Rodízio é adotado em várias cidades

O rodízio de veículos é uma medida adotada em várias cidades do mundo como forma de diminuir o efeito da emissão de poluentes e melhorar a qualidade do ar.A melhoria do trânsito, na maioria dos países onde a restrição foi adotada, é um dado acessório, conseqüência da preocupação ambiental. Além de São Paulo - onde a idéia da restrição ao tráfego de veículos foi primeiro adotada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente para depois ser aproveitada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) -, Roma, Atenas, Paris, Milão e Santiago também tiraram carros da rua para garantir índices aceitáveis de qualidade do ar. Na capital francesa, a medida foi radical. Metade dos carros não pôde circular. Como no modelo posto em prática pelo Estado de Sâo Paulo, não apenas Paris, como toda sua região metropolitana fez parte da área incluída na restrição ao tráfego de veículos.Para o trânsito paulistano, foi adotada uma área onde a circulação é maior e horários de tráfego mais intenso e maiores índices de congestionamento. Em Santiago, o governo instituiu um selo para os carros menos poluentes. Esses ficariam fora do rodízio. Em Milão, depois de 1992, o rodízio foi trocado por uma série de medidas para disciplinar a utilização de automóveis na cidade.Entre as alternativas colocadas em prática na cidade italiana estão a criação de bolsões de estacionamento próximos de estações de ônibus e de metrô e a proibição da circulação de caminhões durante o dia.Esta medida será anunciada segunda-feira pela CET, e a primeira é semelhante a um dos projetos anunciados pelo secretário dos Transportes, Carlos Zarattini, para a capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.