Rodízio é menos eficaz do que Prefeitura previa

Redução média foi de 11% no pico da noite; secretário esperava até 20%

Renato Machado, O Estadao de S.Paulo

02 Outubro 2008 | 00h00

A redução dos congestionamentos nos horários de pico em setembro ficou abaixo do esperado pela Prefeitura. A Secretaria Municipal dos Transportes divulgou ontem os índices de lentidão do mês e uma comparação com a média do segundo semestre do ano passado. No pico da manhã - às 7, 8, 9 e 10 horas - a redução média foi de 10% e à tarde - entre 17 e 20 horas - foi de 11%. Na época do início do pacote de medidas para dar mais fluidez ao trânsito, o secretário municipal dos Transportes, Alexandre de Moraes, afirmou que esperava uma redução em torno de 17% a 20%. Em setembro deste ano, a média da lentidão do pico da manhã foi de 61,5 quilômetros, ante 68,5 km do segundo semestre do ano passado. À noite, os índices do mês passado apontam 101 km de lentidão, ante 113,5 de julho a dezembro de 2007. Quando analisada a média do dia inteiro, a queda foi de 17,5%. Quando comparado com o mês de agosto, a redução foi de somente 3%. Segundo boletim divulgado ontem pela SMT, "essa redução era prevista, pois à medida que o tempo passa, a tendência é uma maior adaptação por parte da população como um todo e das transportadoras de carga, em especial, às novas regras." Também foi divulgada uma comparação com as médias do primeiro semestre deste ano. Nesse caso, houve uma redução de 30% nos horários de pico da manhã e 16% à tarde. Os dados divulgados ontem indicam mais uma mudança nos padrões usados pela SMT para calcular a redução nos congestionamentos. Agora, o período relativo usado para efeitos de comparação é o segundo semestre do ano passado. Quando divulgou os dados de julho, por exemplo, o parâmetro foi o mesmo mês de 2007, o que mostrou uma redução de 17,7%. Não é possível saber se a mudança metodológica trouxe benefícios para a atual gestão, pois a SMT divulga somente o cálculo de comparação de sua preferência. A reportagem solicitou diversas vezes os dados separados por dia e horário de período anteriores para realizar outras comparações, mas não foi atendida. Em 30 de junho, foi criada a Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC), que aumentou de 25 para 100 km² a região do centro expandido onde os caminhões estão proibidos de circular. Quase um mês depois, entraram em vigor o rodízio de caminhões nas Marginais e o dos Veículos Urbanos de Carga (VUCs) nas ZMRC. A SMT também mudou as regras de estacionamento na região dos Jardins, Pinheiros, Vila Olímpia e Moema, suprimindo algumas vagas para aumentar a quantidade de faixas de circulação nas vias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.