Rodízio volta nesta segunda com fim de férias

Acabaram as férias e, a partir desta segunda, o trânsito de São Paulo volta à mesma situação complicada de sempre. Segundo cálculos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), cerca de 20% da frota circulante nos horários de pico - o equivalente a mais de 500 mil veículos - retorna às ruas.Na tentativa de diminuir os inevitáveis congestionamentos, a CET retoma amanhã o rodízio municipal de veículos, com a mesma programação dos últimos anos: não circulam, nesta segunda-feira, os veículos com finais de placas 1 e 2, entre 7 e 10 horas e entre 17 e 20 horas.Neste ano, a Operação Volta às Aulas será ampliada: 142 colégios receberão a fiscalização, feita por 261 técnicos de trânsito. No ano passado, a operação atingiu 118 colégios, com a participação de 120 agentes.A novidade é que a CET treinou funcionários das próprias escolas, que atuarão na orientação da travessia, embarque e desembarque de estudantes. "Onde precisar, faremos a operação manual dos semáforos", diz o presidente da CET, Roberto Scaringella. O principal problema perto dos colégios, segundo ele, ainda é a parada dos motoristas em filas duplas. A atitude deverá ser punida com multa.Também será intensificada a fiscalização nos pontos em que é permitido estacionar por 15 minutos, com pisca-alerta ligado. Muitos motoristas estouram esse limite.Os 19 colégios que mais prejudicam o trânsito foram classificados pela CET e terão "operação contínua". As ações envolvem ainda a instalação de 200 faixas e 100 banners com orientações, perto de escolas.Na fiscalização do cumprimento do rodízio, estarão nas ruas 38 equipamentos de Leitura Automática de Placas (LAPs), em veículos. E os marronzinhos atuarão, segundo Scaringella, em 170 pontos de controle dentro da área do Centro Expandido.A CET estuda alternativas, como aumentar o tempo de rodízio (que poderia passar a valer o dia todo) ou incluir mais finais de placa a cada dia. No fim do ano passado, o vereador Adilson Amadeu (PTB), vice-presidente da Comissão de Trânsito e Transportes da Câmara, apresentou projeto propondo o fim do rodízio que, segundo ele, não melhora em nada o trânsito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.