Rodovias federais ganham 71 radares com infravermelho

Os motoristas desobedientes que se cuidem. Os patrulheiros rodoviários federais têm uma nova "arma" para identificar quem costuma cometer excessos de velocidade nas estradas. São 71 radares fotográficos infravermelhos - capazes de tirar duas fotos por segundo. Até então, os radares móveis só conseguiam captar um veículo por vez. No caso de dois, aquele que estivesse em maior velocidade. Os equipamentos, instalados nos 60 mil quilômetros de rodovias federais, também são à prova de rastreadores de radar, ou seja, não são identificados pelos famosos detectores de radar colocados no carro, que por meio de um sinal sonoro, dão proximidade de equipamentos de controle de velocidade. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os novos radares passaram a funcionar há nove dias, quando teve início a Operação Carnaval 2007, da PRF. A corporação não informou os locais, mas garantiu que esses radares infravermelhos foram colocados em pontos estratégicos, principalmente onde acontecem maiores imprudências. Adquiridos após uma licitação feita em 2006, os aparelhos, além funcionar durante oito horas sem recarga de bateria, também dispensam a abordagem dos motoristas infratores, que receberão a multa no endereço fornecido para licenciamento do veículo, com foto, local e hora da infração. De acordo com a Polícia Rodoviária, os radares não tem o objetivo de dobrar o número de multas aplicadas e sim inibir os motoristas que insistem em andar a uma velocidade acima da permitida. Acidentes nas estradas Nos seis dias da Operação Carnaval nas estradas federais cresceu o número de acidentes, mortos e feridos em relação ao mesmo período de 2006. O balanço mostrou que entre a zero hora do dia 16 de fevereiro e meia-noite do dia 20 houve 2.417 acidentes, 145 mortos e 1.587 feridos. Um aumento de pelo menos 8% para cada item analisado, na comparação com 2006, quando houve 2.236 acidentes, 126 mortos e 1.400 feridos. Os Estados com o maior número de acidentes e mortes foram Santa Catarina, com 344 acidentes e 23 vítimas fatais, e Minas Gerais, com 343 acidentes e 24 mortes.

Agencia Estado,

26 Fevereiro 2007 | 09h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.