Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Rodovias federais têm menos mortes e mais infrações graves no ano-novo

Ao todo, 70 pessoas morreram em rodovias federais entre 28 de dezembro e 1º de janeiro; casos de embriaguez ao volante subiram 107%, enquanto ultrapassagens irregulares aumentaram 59%

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

02 de janeiro de 2019 | 18h19

SOROCABA – Durante os cinco dias de feriado do ano-novo, foram registradas 70 mortes em rodovias federais de todo o País, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira, 2, pela Polícia Rodoviária Federal. O número de óbitos é 20% menor que no mesmo período do ano passado, quando 87 pessoas morreram em acidentes. Houve ainda redução de 30% no número de acidentes, de 1.264 para 880, e de 7% no de feridos, de 1.310 para 1.201. Os dados se referem ao período entre 28 de dezembro e 1º de janeiro.

O policiamento registrou, no entanto, um aumento no total de flagrantes de infrações de trânsito consideradas muito graves no período deste ano-novo, em comparação com o anterior. Os casos de embriaguez ao volante subiram de 640 para 1.307, aumento de 107%. As ultrapassagens irregulares subiram 59%, de 4.492 para 7.156. A falta de uso do cinto de segurança subiu 149%, de 2.133 para 5.301. Já o não uso da cadeirinha para crianças saltou de 371 para 1.038, alta de 180%. Por fim, a falta de uso de capacetes por motociclistas subiu 160%, de 329 para 856.

No período do Natal de 2018, o trânsito já havia feito 89 vítimas fatais, o que eleva para 159 o número de pessoas que perderam a vida em acidentes de trânsito durante as festas de fim de ano, somente em rodovias federais do País. No período natalino, tinham sido registrados 1.166 acidentes, dos quais 303 foram graves, resultando em ao menos um óbito ou ferido gravemente. Os acidentes deixaram ainda 1.485 pessoas feridas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.